segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

30º mágico momento


Cá está! Hoje, dia 03.12.2007 chego aos meus 30 anos. A data, sem nada científico que o justifique, representa um marco assinalável na cronologia humana. "Já sou um trintão!" aqui, na assumpção pejorativa do peso da idade e do afastamento dos tempos áureos da juventude, mais significando, "estou velho". Mas eu prefiro o "Estou nos trinta!", na expectativa de que a mensagem seja mais do género: a década de ouro das nossas vidas. E é esse o pensamento profundo que tenho e que me persegue no dia-a-dia destes tempos. Aos 30, estamos num dos melhores momentos das nossas vidas, física e emocionalmente. Quando a independência atinge um máximo, face à autonomia até aqui conquistada e a filho-liberdade-limitada ainda não chegada, nos deixa ainda espaço para algumas aventuras mais. Mas os 30 são ainda uma década de ouro nas amizades. À nossa volta multiplicam-se casamentos, amigos a viver maritalmente, filhos novos, filhos já grandes, novos empregos, novos desafios, novos destinos, estórias mirabolantes de vida, encontros distantes cada vez mais valiosos! E já aquela sensação nostálgica de tantas recordações boas do passado, dos 20. Mas como a história da vida, apesar de tudo se faz com as nossas mãos, digo que é obrigação nossa construir estórias nestes 30, dignas de nota futuras para, aos 40, recordar tudo tudo, ainda com mais emoção, orgulho, para pintar de muita cor, aos filhos, todos os momentos bons da vida, todos os mágicos momentos vividos.

Enviar um comentário