domingo, 25 de janeiro de 2009

Mauna Kea - 4206m

Localizado num arquipélago em pleno Oceano Pacífico, o Havai possui no total 132 ilhas. Contudo, a maior parte do 50º Estado dos EUA, concentra-se no sudeste do arquipélago, onde se encontram as 8 maiores ilhas, que são também as únicas ilhas habitadas. A parte central do arquipélago é constituída por ilhas muito pequenas e rochedos. O extremo noroeste é formado por recifes e cadeias de areia. A altitude média do Havai é de 925m, sendo o seu ponto mais elevado o Mauna Kea com 4206m de altitude.


«Que um vulcão adormecido numa ilha tropical seja chamado “Montanha Branca” pelos seus habitantes só pode soar estranho a quem não leve em conta a capacidade dos grandes picos para desenharem a sua própria meteorologia. No Inverno, as camadas de cinza que entupiram a antiga caldeira e que agora marcam os pontos mais altos da montanha ficam regularmente cobertas de neve, às vezes durante meses. Oportunidade para os surfistas trocarem as ondas pelas rampas geladas, onde se pode fazer esqui ou snowboard. A estrada até ao topo que transforma o Mauna Kea numa acessível estância de Inverno quando cai neve mas é também o caminho por onde sobem cientistas de todo o mundo para verdadeiras estafetas de observação do Universo nos maiores telescópios do mundo. Devido à sua grande altitude, meteorologia excelente (cerca de 300 noites por ano sem nuvens), à localização geográfica (numa ilha e perto do Equador, o que permite olhar para ambos os hemisférios celestes), ao fácil acesso e à quase ausência de luz provocada pela presença humana, este é um local de eleição para espreitar as estrelas. É tão bom que já existem cerca de uma dúzia de grandes telescópios no local e multiplicam-se os planos para novas infra-estruturas. Imune a estas humanas tensões, o Mauna Kea mantém-se adormecido na sua milenar vigilância sobre as ilhas do Havai – estima-se que o vulcão tenha um milhão de anos. Ali perto, o “ponto quente” (lugar onde a crosta terrestre abriu, deixando sair a lava para a superfície) que lhe deu origem alimenta agora o Kilauea, um dos vulcões mais activos do planeta. Na verdade, todas as ilhas do arquipélago foram formadas por esta fonte de lava – à medida que a crosta terrestre se movia sobre o ponto, as sucessivas ilhas foram surgindo no mar, que depois as foi erodindo. A maior, e mais recente, é aquela onde se situam o Mauna Kea e o Kilauea, dois dos cinco vulcões que a compõem.Com tamanha pressão vinda do interior da Terra, compreende-se que os vulcões do Havai sejam verdadeiros gigantes. O fundo do mar fica aqui a cerca de 5800 metros de profundidade e isto significa que, quando medido desde a sua base, o Mauna Kea é a maior montanha da Terra, superando largamente os 8848m do Evereste: o ponto mais alto do Havai fica dez quilómetros acima do fundo do Oceano Pacífico. E seria ainda mais alto não fosse o enorme peso desta massa de lava solidificada, que leva o maciço a afundar-se cerca de nove quilómetros no manto terrestre.»

in Fugas/Público, 2009.01.24


















Enviar um comentário