segunda-feira, 17 de março de 2008

CV desportivo para não atletas

É certo que o currículo está habitualmente associado à nossa actividade profissional. Usamos alimentar este documento com as valências profissionais que nos permitem demonstrar o quão profissionais somos e o tamanho da sapiência e proficiência nesta ou naquela área. São como que as penas de um pavão, a demonstrar profissionalmente aos outros o quanto se vale e galanteando as nossas melhores aptidões, socio-profissionais. Mas e se... fizéssemos este exercício não para o outros, mas para nós. Não para nos mostrarmos mas para revermos aquilo que somos e aquilo que temos feito por nós. A sugestão é elaborar, de uma forma cronológica e tão fiel e detalhadamente quanto a mente nos permitir, o Curriculum Desportivo pessoal. Não só o de provas e competições, mas de toda e qualquer actividade física, que tenha sido um desafio e digna de registo. Para quem participa em provas oficiais, com controlo de tempos, a tarefa é mais facilitada. Mas uma simples linha a lembrar aquela caminhada, um outro passeio de fim-de-semana ou a visita turística voraz e destemida a uma qualquer cidade, devem ser registados. Nesse registo o meu CV desportivo, a partir da 1ª Mini-maratona de lisboa, algures em 2003, terá este formato:

01. Mini - Maratona de Lisboa (8Km)
02. Meia-Maratona de Lisboa (21,097 Km)
03. Expedição ao Kilimanjaro (6 dias)
04. 8ª EDP - Corrida Festas da Cidade do Porto (15 Km)

05. Trekking de Verão - Pirinéus (3 dias)
06. Marcha ao S. Bentinho - Gerês (60 Km)
07. Mini - Maratona SPORTZONE
08. Meia-Maratona EDP - Porto (21,097 Km)
09. Corridas de Aventura – Alto Tâmega e Barroso
10. II Ori-BTT Cidade da Trofa
11. 14ª Corrida S. Silvestre do Porto (10 Km)
12. Caminhos do Alvão 2008, Ori-Pedestre
13. Marcos de Orientação Moimenta da Beira, Ori-Pedestre
14. Sportzone - Corrida Dia do Pai (10 Km)

Completo ou não, é bom é relembrar desafios, momentos e conquistas passados. Numa época em que o sedentarismo nos bate à porta e que os problemas de saúde são cada vez mais precoces, vale a pena a preocupação da valorização deste CV. O nosso coração agradece!



Enviar um comentário