segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Caminhada 05 - Serra do Alvão


E soma e segue nesta contagem decrescente para a grande caminhada! O trilho desta semana fica marcado mais uma vez pela companhia, somos 9+1 a calcorrear as encostas do Alvão neste discreto Sábado de Fevereiro. As horas passam a voar quando as conversas se desenrolam facilmente ao sabor dos Km e declives do percurso. Decidi levar o meu Serra da Estrela que imprimiu outra vida ao ritmo da caminhada. Mas começando pelo início, começamos a horas. Foram +/- 45min de carro de Celorico até de Lamas de Olo, no coração do Alvão. Chegados, abre-se a mala ao puto e que alegria a dele, tanto para cheirar, tanto território para marcar, assim os dejectos o permitam. O dia está cinzento, o céu prateado quase, quase como de neve, mas com os +3ºC ainda não dá para isso. A húmidade é bastante e o grupo não está impermeável, mas parece-nos mesmo assim possível. O percurso é circular e os primeiros passos são em estrada, para abraçarmos Arnal, pelo lado sul, com vistas já para Vila Real. E é aqui tão perto, as nuvens baixas dão algumas tréguas, vê-se o aglomerado urbano ali em baixo embora difuso. O cão não pára, nem imagina ele que tem um dia inteiro para andar e não os habituais passeios de meia-hora... Continuamos na estrada, agora ainda mais secundária, de acesso só a Arnal, mas ainda a descer - (ainda) ninguém se queixa. Depois de atingirmos a cota mais baixa deste trilho (780m) começamos então a galgar até à Arnal, uma das aldeias que o Parque Natural do Alvão quer manter com traça de aldeia de montanha. O nosso guia tem aqui origens e, sendo nós primos, ouço falar desta acolhedora aldeia com bastante frequência e há já algum tempo que falamos em cá vir. Hoje temos sorte no treino, pela primeira vez em 5 fins-de-semana apanhamos um dia de não-sol, o que nos retira da zona de conforto habitual, o orvalho rodeia-nos e as paragens não podem ser muito longas, mas para o esplendor das vistas, não é hoje o dia. Fica a vontade de repetir o mesmo trilho, com sol, quem sabe em breve... Chegados a Arnal, estamos todos, incluindo o puto em grande. A aldeia sofreu já algumas alterações, tipicamente pela mão de emigrantes, mas o núcleo de casas de granito/xisto é ainda assinalável.
Seguindo viagem, queremos ir ao Cabeço, seja lá o que isso for. Não se vê, não imaginamos o que nos espera, mas o caminho agora sim, é de montanha. Monte acima, com múrmurios da água aqui e ali, subimos, pé ante pé, praticamente sempre em cima de majestosos "afloramentos rochosos" de granito, e agora sim, exige-se endurance e caixas toráxicas de não-fumadores. No cão já se nota o arrastar das patas. Será que chega lá acima? O pior, é que o desgraçado não percebe uma coisa, tem que descansar. Pelo GPS e carta militar, o "Cabeço" é aqui ao lado, o nevoeiro envolve-nos numa esfera de +/- 15m de visibilidade, vamos parar para almoço, são 12h46 e os queixumes de abastecimento já se ouvem há algum tempo. O cão bebe, quase por favor, come agora sim, com vontade e descansa só por solidariedade. Recupera espantosamente e está outra vez eléctrico. Começamos então a subida ao ponto mais alto do dia e afinal é perto. Estamos nos 1128m, não há vista. Há gelo aqui e ali, mas todos aqui chegamos. Regressados ao ponto de almoço, seguimos então rumo ao carro. GPS, carta militar e análise visual do terreno, fazem-nos andar mais e vencer mais declive ainda, seria necessário? Talvez não, mas confesso agora, foi um tanto ou quanto propositado, para não acabar tão cedo. A montanha tem destas coisas, as encostas assustam e a grandiosidade do monte parece inacessível à força das pernas, mas passo a passo lá se atinge o azimute pretendido. Antes do final ainda nos cruzamos com um rebanho de ovelhas/cabras e passadas 5h30 lá estamos outra vez no ponto de partida. Final reconfortante com umas alheiras na brasa e vinho da casa - maduro - , na "Cabana" ao lado da Barragem Cimeira.
Resumo
Distância: 12,2Km
Tempo: 5h30
Altitude máxima: 1128 m (Cabeço)
Altitude mínima: 780 m
Subida acumulada: 570m
Caminhada 05 done.

Próxima caminhada: "Caminhada 06 - Serra da Lousã", 10.Fev.2007 (Sáb). Quem vem connosco?

12 comentários:

Pedragrega disse...

E eu até pus a pata na poça... foi de porpósito para aumentar a zona de desconforto! Ahahahahaha

AgenteAlves disse...

eHehehe
Foi simplesmente fantastico... queria so corrigir que eramos 10+1.. aposto que te estavas a esquecer do Nuno.. podera.. :D

Um abraço e ate muito em breve.. :)

Sílvia disse...

Meu Deus!!!... Dois dias depois desta caminha ainda sinto as dores em todos os músculos do corpo... Dores estas que tão cedo não me farão esquecer o quanto é bom ter a companhia dos amigos (10 + 1), uma paisagem linda e os lamentos, tanto meus como dos outros!!!=)... eheh...
Foi um grande dia...

Até uma próxima... espero que breve!!!...

C.V disse...

Fantástica descrição... Eu não diria mais... Foi realmente um dia bem passado e o convivio ultrapassou todo aquele nevoeiro...
ah, e gostei do "engano" de leitura do GPS... :)
Tal como os outros fico à espera de mais...
Abraço

Gato disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gato disse...

tá-me cá a parecer que esses treinos andam muito "light" para quem quer ir quase aos 6000m!!

depois do "verdadeiro" treino na Freita parece que o ritmo abrandou. valha-nos ao menos o cumbíbio que também é importante!

abraços/bjinhos

(PS: este post sou eu a fazer de diabinho da vossa consciência. não liguem...)

basto disse...

Ups, esqueci-me mesmo de alguém, é sempre a velha história, numa foto falta sempre o fotógrafo... Corrigidíssimo, fomos 10+1!
As dores de pernas ficariam aliviadas com uns alongamentos finais que abdicamos para as alheiras, troca justa não? Ainda bem que foi porreiro, nós também gostamos! O homem que disse que só lhe íamos ver o fumo é que ainda não se manifestou, terá sobrevivido?

basto disse...

é bem verdade, o treino anda "light" mas metódico. Ontem também levamos na cabeça da professora de spinning... Serão as vozes da montanha a ecoar cá por baixo? Mas olha que o perímetro das coxas aumentou nas últimas semanas ;) Agora na Freita, foi de facto o treino mais longo, lá isso foi... Abraços

Mãe dos meus filhos :) disse...

Pois é! As caminhadas lá continuam. Aproveito para agradecer esta última em nome do vosso acompanhante de quatro patas, embora eu estivesse inicialmente ( reconheço) bastante apreensiva com o eventual sucesso da sua caminhada.É normal, pois ele só passeia quando a juventude vem aos fins-de-semana e mesmo assim não é certo. Imagino o quanto lhe doía os músculos: quando o fui visitar após o regresso a casa, levantou-se lentamente do seu merecido repouso e tive a nítida sensação de que me pedia uma estaca para o manter de pé. É o que faz ser-se sedentário!
Uma boa caminhada para este fim de semana. Que tudo corra como até agora.
Um abraço da mãe.

AgenteAlves disse...

Parte das fotos tiradas por mim... ainda falta o resto... muitas alias.. :D

http://www.divshare.com/download/108757-a0c
http://www.divshare.com/download/108405-9c9

jvasconcelos disse...

Adorei regressar e confraternizar com todos os que lá estiveram. E saber que fiz parte da vossa preparação (ou melhor que a atrasei; já lá vao os dias onde era eu a puxar pela comandita :)).
Beijos e abraços

Nuno Machado disse...

Venho aqui manifestar-me contra os GPS's. Só devia ter GPS quem para tal tivesse habilitado, por frequência de um curso de 1500 horas.

De resto, tenho a dizer que gostei, tendo vontade de lá voltar. Mas desta vez com pernoita na casa do parque.

Já agora, isso de dizer que foi de propósito ... Inginheiro, não enganas ninguém.

Viva as alheiras, não esquecendo as de cabidela.
Viva a Coca-Cola de 20cl :(

Beijos e abraços