quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Pronúncias e Sotaques

Gosto, gosto muito de pronúncias e sotaques. Da capacidade que os povos têm de acrescentar algo seu a uma língua comum. O selo de autenticidade de uma região, tranportado na bagagem do seu falante, como seu embaixador, para qualquer lado que vá. Uma riqueza valiosíssima da nossa expressão, da nossa cultura, da nossa identidade. Uma paleta multisonora da gramática una e universal. A pronúncia do norte quase que é uma bandeira, a identidade suprema de uma região que orgulhosamente a assume. As vogais descaradamente abertas, os ditongos hipernasalados e até o abuso do calão identificam-se à distância. No Porto há muita pronúncia. No mercado do Bolhão, na Ribeira, mas também na Foz. Pronúncia e sotaque qb para delícia de qualquer registo sonoro mais atento. Mais para o interior, a pronúncia mantém-se carregada e rude. Com variantes deliciosas, de distrito para distrito. Em Celorico, os advérbios terminados em 'mente' ganham uma tónica exagerada. Em Trás-os-Montes canta-se mais, ainda assim com um sotaque serrano e muito castiço. Em Viseu, e em Oliveira de Azeméis descobri eu mais tarde, as vogais do início das palavras são adornadas com um expressivo 'j'. As (j)orelhas, os (j)ouvidos, os (j)olhos. Em Cascais, todos se tratam por você e o palato cola-se ao nariz. Lisboa, como mescla de origens que é, não terá necessariamente um sotaque típico, ainda assim, aqui e ali, em cada bairro, uma expressão oral caraterística, digna de atenção e nota, para um passatempo "descubra as diferenças". No algarve assiste-se à montongação dos ditongos, com um exagero na leitura da primeira vogal do ditongo. Peito fica 'pête', chapéu torna-se 'chapé' e João abreviadamente 'Joã'. As ilhas não são exceção. Detêm pronúncias e sotaques tão próprios que, às vezes, até nos soam a uma língua nova. Na Madeira palatiza-se o 'l'. Para Família ouve-se 'famílhia', aquilo será pronunciado 'aquilho'. E nos Açores, a pronúncia é ainda mais uma identidade própria. Em S. Miguel é quase impossível não identificar a pronúncia caraterística. Ouvir, conhecer e reconhecer as nossas várias pronúncias e sotaques é uma delícia. Por isso gosto, gosto muito de pronúncias e sotaques.


Enviar um comentário